Notícias

De porta em porta

Goleiro Higuita - Histórias de sua vida com UEFA.com

Veja a matéria completa no site oficial do Kairat:

http://www.kairat-futsal.kz/news/read/1925



Marcelo Galli - matéria internacional

Marcelo fala sobre as chances da equipe e sobre o trabalho no "Kairat".

Veja a matéria completa em: http://www.kairat-futsal.kz/news/read/1885



Kairat vence Dínamo e conquista troféu

O Kairat Almaty mostrou capacidade, e depois espírito de sacrifício, para suster o MFK Dinamo e conquistar a Taça UEFA de Futsal.

O Cazaquistão nunca tinha estado presente numa meia-final das competições da UEFA, mas o Kairat, que derrotou o campeão FC Barcelona nas meias-finais, dominou grande parte do jogo frente ao vencedor de 2007. Ao intervalo registava-se um empate 1-1, mas depois Leo Santana, Fumasa e Higuita colocaram o Kairat no controlo dos acontecimentos, mas dois golos do Dínamo garantirem uma ponta final frenética.

O Dínamo fez regressar o pivô Fernandinho ao lote de 12 convocados, mas manteve Aleksei Popov na baliza, apesar de Gustavo já estar disponível, após cumprir castigo no triunfo por 5-2 sobre o Iberia Star Tbilisi, nas meias-finais. Mais uma vez, o Kairat utilizou o guarda-redes Higuita como quinto jogador de campo sempre que possível, mesmo tendo que fazer defesas com o corpo no meio-campo do Dínamo, evitando males maiores logo de início.

O Kairat começou bem, com Popov a negar o golo a Fumasa, que tinha apontado um "hat-trick" na vitória por 5-4 que ditou a eliminação do Barcelona, nas meias-finais, e a Euler. No entanto, um deslize da defesa do Kairat permitiu a Nando encontrar Pula, que falhou o alvo, tal como Fumasa, num remate à queima-roupa, segundos depois.

Aos 11 minutos, o Kairat inaugurou o marcador, de forma algo estranha. Euler encontrou Alexandre Moraes na linha-de-fundo, com o seu remate a desviar nas pernas de Popov antes de entrar. Na resposta do Dínamo, Dieguinho rematou ao lado, enquanto Higuita desviou um remate de Fernandinho. Entretanto, Popov emendou o erro anterior com uma defesa corajosa a remate de Moraes, e o Dínamo empatou a um minuto do intervalo, através de um remate rasteiro de Sergei Sergeev.

O 2-1 para o Dínamo quase aconteceu nos primeiros segundos do segundo tempo, quando o livre de Romulo foi bloqueado por Fumasa e na recarga a bola roçou o poste. Na outra baliza, Leo acertou na barra, mas depois compensou ao fazer a assistência para o segundo golo do Kairat, da autoria de Leo Santana, que bateu Popov junto ao primeiro poste.

De seguida, o guardião efectuou algumas defesas importantes para manter o Dínamo na discussão do resultado, incluindo remates de Leo Santana e Betão – vencedor em 2009, ao serviço de Interviú Madrid – sendo que o deste último passou muito perto. Mas ao invés aconteceu o 3-1, quando o remate de Moraes foi desviado por Fumasa à boca da baliza.

Esse golo levou o treinador do Dínamo, Faustino Pérez, que esperava tornar-se no primeiro a somar três títulos, a utilizar Tatù como guarda-redes avançado. Mas a aposta sofreu um revés quando Higuita, cuja capacidade de remate é bem conhecida, atirou para a baliza vazia.

Mas nem tudo foi bom para Higuita, que ao tentar aliviar uma bola rematou contra um adversário, colocando o resultado em 4-2. Depois, Tatù rematou rasteiro por entre vários jogadores e encurtou a diferença para a margem mínima. Nando realizou um excelente corte quando parecia que Fumasa ia desfazer todas as dúvidas quanto ao vencedor, no último minuto, mas depois de Cirilo acertar no poste, o Kairat aguentou a vantagem e fez história para o Cazaquistão.


Fonte: https://pt.uefa.com/futsalcup/season=2013/matches/round=2000364/match=2011628/postmatch/report/index.html